Cirurgia da Pele

A cirurgia estética após a cirurgia ou tratamento da obesidade é o último passo e talvez o mais importante na recuperação da imagem do doente, que vem sofrendo ao longo de vários anos o seu problema de obesidade.

 

A imagem pessoal e autoestima do doente obeso é muitas das vezes abandonada, surgindo na personalidade destes doentes conflitos internos de ordem emocional e afetiva, com isolamento social ou até mesmo a negação de uma vida de relação.

 

Na obesidade a pele sofre um processo de estiramento devido ao aumento da massa adiposa (gordura) com crescimento anormal celular e neoformação vascular decorrente de uma maior necessidade de aporte energético das células adiposas em formação.

 

O índice de massa corporal (IMC) é pois um valor de referência para o diagnóstico de uma obesidade, o qual é calculado a partir do peso em Kg a dividir pelo valor da altura em M2, sendo considerada uma situação de obesidade se esse valor for igual ou superior a 30.

 

 

O que fazer com o excesso de pele gerado pela grande perda de peso?

 

A cirurgia de correção estética no pós-obesidade habitualmente envolve todas as partes do corpo designadamente a face, os braços, as mamas, o tronco, as nádegas e coxas.

 

 

Face

A face sofre um processo de enrugamento/envelhecimento cutâneo que habitualmente poupa as pessoas mais jovens, podendo ser necessários tratamentos com botox na região frontal ou de preenchimento facial com gordura, ácido hialurónico ou outros materiais biocompativeis. Em casos graves poderá ser necessário recorrer a um lifting facial completo.

 

 

Braços

Nos braços vai acontecer que o excesso de pele vai ficar caído só podendo ser resolvido com a retirada desse excesso deixando uma cicatriz ao nível da axila ou ao longo da face interna dos braços, que poderá se estender até ao cotovelo.

 

 

Mamas

Nas mamas a pele em excesso é removida com mastopexia bilateral isolada ou associada a colocação de implantes mamários para repor a volumetria mamária.

 

 

Tronco

No tronco a pele abdominal é removida com abdominoplastia deixando uma cicatriz em T invertido ou âncora ou uma cicatriz na região púbica que se prolonga até à região trocanterica.

 

Por vezes tem que ser feita uma remoção do excesso da pele do dorso em continuidade com a abdominoplastia, prolongando a cicatriz anterior a nível dorsal ao longo da linha nadegueira, sendo que em alguns casos o excesso dermoadiposo dorsal é aproveitado para aumentar a volumetria dos glúteos ou região nadegueira.

 

 

Coxas

Nas coxas o excesso de pele é removido deixando uma cicatriz na região inguinal isolada ou associada a uma cicatriz vertical ao longo da face interna das coxas, podendo a mesma se estender até aos joelhos.

 

 

O que preciso de fazer para realizar esta cirurgia?

 

Primeiramente, terá que ser avaliada por um cirurgião plástico que a ajude a devolver a juventude perdida do seu corpo ou que a ajude a aproximá-la da forma e aparência que idealiza.

 

As pessoas que precisam de correção do contorno corporal, em especial na sequência de perdas de peso pronunciadas após cirurgia bariátrica ou da obesidade, encontram no Dr. Marques Moura um especialista em cirurgia plástica e estética com muita competência e experiência em cirurgia estética do contorno corporal.

 

Se preferir, contacte a Clínica Privada do Hospital da Prelada e marque consulta com o Dr. Marques Moura, que lhe dará todos os aconselhamentos necessários para a realização desta cirurgia.

0

Cirurgia do Corpo

A abdominoplastia é uma cirurgia plástica que pode ser feita em mulheres e homens e, é especialmente indicada para quem perdeu muito peso ou após uma gravidez e ficou com a região da barriga muito flácida. Neste artigo, iremos esclarecer várias dúvidas acerca da abdominoplastia.



O que é uma abdominoplastia?

A abdominoplastia é uma cirurgia em que é retirado o excesso de pele e gordura da parede abdominal (dermolipectomia), vulgarmente designado por “avental” abdominal, podendo então ser reforçada a tensão da parede muscular e recolocado o umbigo, tendo como objetivo melhorar o contorno corporal.



Em que consiste a cirurgia para retirar o “avental” abdominal?

A abdominoplastia, também designada clinicamente por dermolipectomia abdominal é uma cirurgia em que é retirado o excesso de pele e gordura da parede abdominal através de uma incisão abdominal inferior junto da púbis, que pode ir até às espinhas ilíacas e, no mesmo tempo de cirurgia, é reforçada a tensão da parede muscular, que a maior parte das vezes se encontra distendida com afastamento dos grupos musculares (retos abdominais), tendo sempre como objetivo melhorar o contorno corporal.


O umbigo é sempre recolocado na cirurgia de abdominoplastia?

Nem sempre é necessário e muitas vezes em mulheres com boa tensão da parede abdominal, sem grande afastamento muscular (diastase) e que apresentem apenas algum excesso de pele com pequena prega abdominal inferior, pode ser feita uma abdominoplastia mínima ou dermolipectomia simples sem transposição ou recolocação do umbigo e sem qualquer reparação da parede muscular abdominal.



As estrias na pele que por vezes ocorrem após gravidez ou devido às oscilações de peso podem ser retiradas com a abdominoplastia?

Com a abdominoplastia, são removidas apenas as estrias, cicatrizes de cirurgia ao apêndice ou outras e deformidades na pele que se encontrem numa posição ou plano inferior ao umbigo.



Que fatores contribuem para as alterações da parede abdominal?

Vários fatores contribuem para as alterações na parede abdominal, tais como:

  • gravidezes;

  • constantes variações de peso;

  • sedentarismo com ausência de exercício físico.


Estes fatores vão predispor à dismorfia com distensão e ptose ou queda da pele da parede abdominal.



Que tipo de anestesia é usada numa abdominoplastia e qual é o tempo habitual de internamento hospitalar?

A cirurgia é habitualmente feita sob anestesia loco-regional ou geral com duração de 1 a 2 horas e pode ser em ambulatório ou com um tempo de internamento máximo de 2 dias.



Como é feita a cirurgia?

A cirurgia é iniciada com uma incisão na região abdominal inferior (suprapúbica) que se pode estender até às espinhas ilíacas sendo levantada da aponevrose muscular a pele e gordura da parede abdominal, cujo excesso vai ser removido, e o umbigo ao ser poupado é recolocado na sua posição no final da cirurgia, podendo ou não serem deixados drenos durante 1-3 dias.


como se faz uma abdominoplastia

É feita alguma reparação dos músculos da parede abdominal?

A plicatura ou aproximação dos músculos rectos abdominais é efetuada quase sempre que há um afastamento (diástase) dos mesmos devido a uma perda ou diminuição do tónus muscular da parede abdominal, sendo muito comum nas mulheres após a grande distensão da parede abdominal, provocada pelas gravidezes ou em situações de sedentarismo por ausência de exercício físico.



Que cuidados devo ter após a cirurgia?

Após a cirurgia deve ser usada uma cinta compressiva abdominal, podendo ser associada no pós-operatório massagem de drenagem linfática e aplicação na pele e cicatrizes de creme hidratante e de gel de silicone. Deve estar interdita a prática de desportos que envolvam esforço físico por um período mínimo de 1 mês.



Onde ficam as cicatrizes e o que se pode fazer para cuidar das mesmas?

Habitualmente a cicatriz da abdominoplastia é desenhada na parede abdominal inferior ao longo da região púbica e ilíaca de forma a ficar escondida pelo vestuário íntimo.

As cicatrizes devem ser massajadas com cremes hidratantes ou com gel de silicone e é importante fazer a sua proteção solar com cremes de fator total de proteção UV.



Quando posso ver o resultado final?

O resultado é imediato, no entanto devido ao edema ou “inchaço” da parede abdominal no pós-operatório, só será definitivo após um período de tempo nunca inferior a 3 meses, havendo quase sempre uma diminuição ou até mesmo ausência de sensibilidade ao nível da pele da parede abdominal por um período variável de 3 meses a 1 ano.



Como faço para realizar esta cirurgia?

Primeiramente, terá que ser avaliada por um cirurgião plástico. Se preferir, contacte a Clínica Privada do Hospital da Prelada e marque consulta com o Dr. Marques Moura, que lhe dará todos os aconselhamentos necessários para a realização desta cirurgia.

0

Cirurgia do Corpo

A cirurgia pós obesidade consiste nas várias cirurgias plásticas realizadas no corpo após as grandes reduções do peso e volume corporal com estabilização do peso e cujo objectivo final é a remoção da pele flácida e gordura em excesso e a melhoria estética do contorno corporal. Neste artigo, iremos falar sobre obesidade e de como a pode tratar.



O que é um doente obeso?

A braquioplastia é a cirurgia que é feita para melhoria do contorno corporal ao nível dos braços, quer por excesso adiposo quer por flacidez da pele, devido às grandes oscilações de peso ou após emagrecimento acentuado.




Porque a pele dos braços fica caída ou em excesso?

Um doente obeso é um doente que tem excesso de volume e peso em relação à sua altura, pelo que a sua definição é feita por um índice designado de massa corporal, o qual vai estar alterado com valores igual ou superiores a 30 kg/m2.



Como se calcula o índice de massa corporal?

O índice de massa corporal (IMC) é calculado dividindo o valor do peso em Kg pelo valor da altura em metro ao quadrado.





Como se pode tratar a obesidade?

A obesidade ou excesso de peso pode ser tratada com perda de dezenas de quilos apenas com hábitos de vida e alimentares saudáveis envolvendo a utilização de dietas equilibradas e exercício físico regular ou recorrendo à designada cirurgia bariátrica (balão intragastrico, sleeve, banda ou by-pass gástrico).



Que tipos de cirurgias plásticas podem ser realizadas após o tratamento da obesidade?

Após a cirurgia bariátrica ou após grandes perdas de peso e volume estão indicadas várias cirurgias plásticas para correção, sendo elas:

  • abdominoplastia ou a dermolipectomia circular do tronco que pode envolver a correção de hérnias, ou a correção da diastase dos músculos recto abdominais (comum nas mulheres pós parto);

  • lipoaspiração ou lipoescultura alternada com enxertos de gordura para optimizar o contorno corporal;

  • braquioplastia para a correção da pele caída ou excesso cutâneo ao nível dos braços;

  • mastopexia para correção da ptose da mama com ou sem colocação de implantes;

  • mastectomia subcutânea para tratamento da ginecomastia residual nos homens com ou sem lipoaspiração associada;

  • dermolipectomia ou “lifting” para remoção e correção do excesso na parte interna das coxas ou levantamento;

  • aumento do volume das nádegas (com prótese, retalhos dermoadiposos ou gordura);

  • as cirurgias na face e pescoço (lifting facial ou cervicofacial);

  • as cirurgias das áreas íntimas como as labioplastias e vulvoplastias.


 

Quando é o timing ideal para fazer a cirurgia plástica após grande perda de volume e/ou peso?

O timing ideal é quando se está próximo do peso ideal e este se mantém estável por um período mínimo de 3-6 meses. Nas doentes pós parto deve-se esperar pelo menos 6 meses após o final da amamentação, pelo que não se aconselha a fazer a cirurgia no mesmo tempo do parto.



O que é o peso ideal?

O peso ideal é habitualmente calculado dividindo o peso em Kg pela altura ao quadrado em metros o qual vai definir um índice de massa corporal (IMC) que depois é definido por uma tabela.

  • Baixo peso = IMC abaixo de 18,5 kg/m2

  • Peso normal = IMC entre 18,5 e 24,9 kg/m2

  • Obesidade grau I = IMC entre 30 e 34,9 kg/m2

  • Obesidade grau II = IMC entre 35 e 39,9 kg/m2

  • Obesidade grau III (obesidade mórbida) = IMC maior que 40 kg/m2


     

    O que é um body lift ou lifting do corpo?

O lifting corporal ou body lift pode:


  • envolver a parte superior do tronco (braquioplastia com mamoplastia associada nas mulheres e ginecomastia nos homens);

  • envolver a parte inferior do corpo (abdominoplastia ou dermolipectomia circular do tronco com ou sem aumento das nádegas e associada a dermolipectomia da parte interna das coxas).

  • ser um total body lift com envolvimento da face (ritidectomia cervicofacial) que só deverá ser feito em doentes saudáveis, com peso adequado, e que pratiquem exercício físico regularmente, sem patologias associadas e altamente motivado.

Estas três abordagens são realizadas há muitos anos em diversos países do mundo e são consideradas seguras desde que o paciente seja avaliado rigorosamente pelo médico que vai operá-lo. Cada pessoa é avaliada de maneira individualizada, pois as deformidades decorrentes da grande perda de peso afetam diferentemente os pacientes. Deve-se sempre priorizar a saúde do paciente e nunca colocá-lo em risco para se obter um bom resultado.



Dicas para evitar a realização de cirurgias

Para quem deseja minimizar a necessidade desse tipo de cirurgia, apresentamos algumas dicas:


  • Emagreça com monitoramento médico e nutricional, sem pressa e de maneira contínua, ou seja, evite o “efeito acordeão de emagrecer e engordar várias vezes, pois não é saudável;

  • Se observar que está a ganhar peso, lembre-se de usar hidratante corporal para tentar evitar a ocorrência de estrias. A presença de muitas estrias juntamente com flacidez de pele ainda não são tratados de maneira eficaz sem a cirurgia;

  • Tenha hábitos saudáveis de alimentação balanceada, com prática regular de exercícios físicos, e lembre-se: não fume!


 

Onde posso realizar esta cirurgia?

O Dr. Marques Moura realiza este e outros procedimentos cirúrgicos na Clínica Privada do Hospital da Prelada. Se tiver alguma dúvida, não hesite em contactar-nos.

0

Cirurgia do Corpo

A abdominoplastia é uma cirurgia plástica que pode ser feita em mulheres e homens e, é especialmente indicada para quem perdeu muito peso ou após uma gravidez e ficou com a região da barriga muito flácida. No entanto, são muitas as dúvidas relativamente a este procedimento. De forma a esclarecer todas as suas dúvidas, o Dr. Marques Moura explica-lhe tudo o que precisa saber sobre a abdominoplastia.



O que é uma abdominoplastia?

A abdominoplastia também chamada de dermolipectomia abdominal é a cirurgia plástica de reconstrução ou estética em que é feita a retirada do excesso de pele e gordura da parede abdominal.



O que se pretende com a abdominoplastia?

A abdominoplastia está indicada para corrigir a parede abdominal do excesso e flacidez da pele pelo que deverá ser feita em situação de peso ideal ou após correção do peso via alimentar ou médica (balão ou by-pass cirúrgico).



A abdominoplastia corrige o excesso de peso?

A abdominoplastia não tem como objetivo o emagrecimento ou a baixa de peso, mas a remoção do excesso de pele e flacidez daí resultante com melhoria da parede anterior e contorno abdominal.



A abdominoplastia vai melhorar a “barriga”?

A “barriga” pode ter origem num excesso de gordura e então o melhor tratamento será inicialmente a dieta alimentar, sendo no entanto possível em situações de adiposidade ligeira ser feita apenas uma lipoaspiração dessa gordura.

Há casos em que a “barriga” pode não estar relacionada com a gordura da parede mas sim com a gordura intraperitoneal sendo o tratamento médico e dieta alimentar a melhor e única solução.

Habitualmente a “barriga” é o resultado do enfraquecimento da parede muscular abdominal, da existência de hérnias ou eventrações ao nível da linha branca pelo que há indicação de ser feita  a abdominoplastia a que se associa a reparação ou reforço da parede muscular abdominal.



Onde ficam as cicatrizes?

A cicatriz abdominal habitualmente fica localizada na região suprapúbica, tipo cicatriz da cesariana, mas um pouco mais longa já que vai continuar para os lados até às espinhas iliacas mas procurando ficar sempre escondida pela lingerie ou calcinha de roupa intima.

Na cirurgia de reparação abdominal após grande perda de peso ou após cirurgia bariátrica com grandes excessos de flacidez e pele, pode ser necessário continuar a cicatriz pela região dorsal supranadegueira ou remover pele e gordura no sentido vertical ficando a cicatriz final da parede anterior abdominal em T ou “âncora”.



Como é feita a cirurgia?

A abdominoplastia pode ser simples em que apenas se retira o excesso de pele e gordura, também designado de “avental” ou em que se descola toda a pele e gordura da parede abdominal até ao apêndice xifoide esternal na parte superior do abdomen e se faz a reparação muscular com transposição do umbigo para a sua posição natural.



Que tipo de anestesia é utilizada? É necessário internamento hospitalar?

A abdominoplastia pode ser feita em ambulatório ou com 1-2 dias de internamento hospitalar, podendo ser feita sob raquianestesia com sedação ou sob anestesia geral.



A abdominoplastia vai deixar drenos?

Habitualmente a cirurgia é feita deixando drenos que são retirados dentro de 1-3 dias,  no entanto em algum tipo de doentes e em função da técnica cirúrgica utilizada podem não ser deixados drenos.



Que cuidados devo ter após a cirurgia?

Após a cirurgia deve usar diariamente uma cinta compressiva abdominal pelo período de 1 mês, podendo habitualmente regressar ao exercício físico após 4-6 semanas.



É aconselhável fazer a profilaxia antitrombótica com heparina?

Claro que sim e é feita na maioria dos hospitais antes e após a cirurgia em casa durante um período de 12 dias com uma injeção subcutânea diária.



Onde posso realizar esta cirurgia?

O Dr. Marques Moura realiza este e outros procedimentos cirúrgicos na Clínica Privada do Hospital da Prelada. Se tiver alguma dúvida, não hesite em contactar-nos.
0